0

Pesquisadores dizem que o milho roxo é um afrodisíaco natural

Afrodisíacos tem sido parte da civilização humana desde os tempos imemoriais, mas é apenas com os métodos científicos de hoje que os seus mecanismos estão sendo estudados e revelados. Um estudo publicado apresenta provas da atividade afrodisíaca do milho roxo muito utilizado pelas civilazões mais antigas.

milho_roxo

A disfunção sexual continua sendo um problema considerável no mundo moderno. O termo refere-se a uma ampla gama de condições que afetam a capacidade de uma pessoa de se envolver em atividade sexual ou obter prazer com isso. Segundo estudos, 43 por cento das mulheres e 31 por cento dos homens sofrem de pelo menos uma forma de disfunção sexual. As estatísticas diferem quando os problemas de saúde específicos são levados em consideração.

 

Por exemplo, o desejo sexual hipoativo ou baixo foi relatado em cerca de 30% das mulheres e 15% dos homens. Os distúrbios de dor sexual, por outro lado, afetam 10 a 15% das mulheres e 5% dos homens.

 

Desde os tempos antigos, os afrodisíacos têm sido usados ​​para remediar várias formas de disfunção sexual. Segundo os autores do estudo, os afrodisíacos podem ser classificados em três tipos, dependendo de seu modo de ação: aqueles que aumentam a libido (como aumentar o desejo sexual ou a excitação), aqueles que aumentam a potência sexual (como permitir ereções) e que aumentam o prazer sexual.

 

Além de seu uso como afrodisíaco, o milho roxo também tem sido usado pelos antigos mexicanos como um tratamento para as condições urinárias, graças à sua capacidade de induzir a micção. Os pesquisadores acreditam que seu modo de ação como afrodisíaco está relacionado a isso – estimula a expressão do comportamento sexual, particularmente a ejaculação.

 

Para testar seu estudo, eles criaram um modelo animal composto de dois grupos de ratos machos: um grupo copulador e um grupo anestesiado cujas medulas espinais foram seccionadas previamente. Eles então registraram o comportamento copulatório dos animais antes e após a administração de três doses de extrato de milho roxo (25, 50 e 75 mg / kg).

 

Os autores observaram que no grupo de controle, a administração de extrato de milho roxo não afetou o número de vezes, assim como o tempo que os ratos passaram “tentando penetrar” as fêmeas. Os extratos, no entanto, aumentaram o número de vezes que os ratos penetraram nas fêmeas. Depois de receber o extrato, os animais também precisaram de menos tempo para ejacular.

 

Ao estudar os ratos com as medulas espinhais transeccionadas, os pesquisadores determinaram que os extratos tivessem um efeito direto sobre os padrões motores genitais. A transecção efetivamente divide a conexão entre o cérebro e os órgãos do corpo abaixo da lesão, o que significa que as ações dos órgãos genitais dos animais não eram mais controladas pelo cérebro. O extrato, no entanto, foi capaz de aumentar o número de descargas dos padrões motores ejaculatórios, bem como os padrões motores genitais nos ratos com a coluna lesada.

 

Para os pesquisadores, suas descobertas são uma prova sólida das propriedades afrodisíacas do extrato de milho roxo.

 

Benefícios para a saúde do milho roxo

milho_roxo

Milho amarelo e milho roxo pertencem à mesma espécie, mas este último tem uma coloração escura e profunda que indica a presença de pigmentos de plantas que estimulam a saúde, chamada antocianinas. Esses fitoquímicos estão sendo vinculados a vários benefícios para a saúde, incluindo:

 

Combate à inflamação – A antocianina particular encontrada no milho roxo combate a inflamação e reduz o risco de desenvolver doenças relacionadas à inflamação.

Perder peso – Antocianinas ajudam na perda de peso e mantém a saúde ideal, diminuindo o risco de hiperglicemia e resistência à insulina.

Combate ao câncer – Estudos comprovaram que o extrato de milho roxo pode matar até 20% das células cancerígenas in vitro, deixando os tecidos saudáveis ​​na área circundante ileso.

Pesquisadores dizem que o milho roxo é um afrodisíaco natural
5 (100%) 1 vote

André

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *